Programa de SP permite que aluno atue como professor

Alunos atuam como monitores nos laboratórios de informática das escolas no Programa Aluno Monitor

AE, Agência Estado

04 Maio 2009 | 08h39

Desde que aderiram ao Programa Aluno Monitor, oferecido na rede municipal de ensino de São Paulo, estudantes vivenciam uma transformação na forma de se relacionar com a tecnologia e com o aprendizado em sala de aula. Eles atuam como monitores nos laboratórios de informática das escolas municipais, dedicando-se fora do período regular de estudo para ajudar outros alunos. Atualmente, 227 escola e 11 mil estudantes já aderiram à iniciativa.

A meta do programa é que, até 2012, todas as escolas municipais de ensino fundamental e médio tenham alunos monitores, afirma a coordenadora do programa, Lia Paraventi. Uma vez por semana, todos os monitores se reúnem com uma orientadora para discutir o andamento dos projetos, avaliar o desempenho dos estudantes e planejar as atividades da semana seguinte. Os alunos também interagem, por meio de blogs e comunidades virtuais, com monitores de outras escolas.

O conteúdo produzido ao longo do ano, como vídeos, entrevistas, textos, apresentações de slides e programas de rádio, é publicado na web. Outra atribuição dos voluntários é prestar assistência aos alunos com necessidades especiais. Boas notas é um dos pré-requisitos para se candidatar a uma vaga no programa. Os participantes afirmam, no entanto, que o trabalho os ajudou a melhorar ainda mais seu desempenho escolar. Não é oferecido qualquer tipo de pagamento ou bolsa auxílio para os participantes. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
educação SP monitores

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.