Márcio Fernandes/Estadão
Márcio Fernandes/Estadão

Corrida eleitoral faz crescer investimento em Marketing Político

Com mudanças na legislação e avanços na tecnologia, profissional especializado busca se qualificar com pós e cursos de extensão

Verônica Fraidenraich, Especial para o Estado

23 de fevereiro de 2016 | 03h00

A qualificação das campanhas eleitorais tem exigido profissionais cada vez mais especializados para trabalhar nesse mercado. Aspectos como as mudanças frequentes na legislação eleitoral, a disputa acirrada entre candidatos, o avanço da tecnologia e a crescente conscientização do eleitorado têm tornado as campanhas mais competitivas, demandando um bom preparo de quem atua nesse setor.

O campo de atividades é vasto e inclui funções como a realização e a análise de pesquisas, o planejamento estratégico da campanha, a criação de programas de rádio e TV, o uso das redes sociais e o assessoramento jurídico de candidatos e partidos. Para tanto, é fundamental ter experiência. Mas, além disso, profissionais do ramo vêm buscando cursos de extensão e especialização em Marketing e Direito focados nas eleições ou na assessoria política de parlamentares eleitos.

As aulas atraem alunos com formações diversas, como publicitários, profissionais da área de Marketing, jornalistas, cientistas sociais e advogados, que veem nos estudos uma possibilidade de se aprimorar. É o caso da jornalista Juliana Zorzato, de 38 anos, que se animou para fazer a pós em Marketing Político e Propaganda Eleitoral da Universidade de São Paulo (USP) depois de cobrir as eleições de 2010 para um portal de notícias em São Paulo.

“Passado um semestre, já me sinto familiarizada com o universo das campanhas e quero voltar a trabalhar com isso.” Na grade curricular do curso estão disciplinas como análise de discurso e semiótica, gestão de crise, partidos políticos brasileiros e produção de textos persuasivos. “A princípio, me interessei pelo conteúdo, mas me surpreendi também com a troca de experiências nas aulas.”

Intercâmbio de vivências. O coordenador da pós-graduação da USP, Victor Aquino, diz que de fato a diversidade de origens dos alunos (que vêm de todo o Brasil), de profissões e de cargos é muito positiva. “É uma grande esquina de troca porque tem gente de Palmas, de Manaus, do interior de São Paulo e mesmo da capital paulista, cada um com uma realidade e uma vivência política diferente.”

Não são muitas as opções de estudo nessa área, principalmente em especializações como a da USP, que dura 20 meses e existe há 12 anos. O coordenador do curso diz que nem sempre as 30 vagas existentes são preenchidas. “Uma banca de três professores entrevista o interessado para ver se as expectativas que ele tem condizem com o que oferecemos.”

Aquino explica que a maioria dos estudantes é de profissionais que atuam na promoção política do candidato e, normalmente, na entressafra das campanhas, cuidam da comunicação pública, nas secretarias municipais ou estaduais. “Ou seja, é gente que entende o que está fazendo.”

Para o presidente da Associação Brasileira de Consultores Políticos (Abcop), Carlos Manhanelli, trata-se de um mercado multidisciplinar, que exige conhecimentos em áreas como Psicologia, Ciência Política, Pesquisa e Marketing e Propaganda. “Quem não se atualiza no mercado faz uma ou duas campanhas, mas depois terá dificuldades em conseguir um novo contrato.”

Consultoria jurídica. As constantes reformas na legislação eleitoral também levaram a um aumento significativo da procura por advogados para o assessoramento jurídico de candidatos e de parlamentares eleitos. Esse trabalho tem se tornado quase que permanente, graças ao surgimento de leis como a de combate à corrupção e a da Ficha Limpa e, mais recentemente, com a reforma eleitoral que, entre outras coisas, prevê a limitação dos gastos nas campanhas e proíbe o financiamento privado das mesmas.

Para se manter a par das mudanças, profissionais do ramo com frequência buscam cursos de especialização em Direito Eleitoral. “A fiscalização dos conflitos na área partidária e eleitoral se tornou um campo fértil para a advocacia”, afirma Ana Paula Delgado, responsável pelos cursos de pós-graduação em Direito da Universidade Estácio de Sá.

Segundo a professora, esse foi um dos motivos que levou a instituição a lançar a pós-graduação em Direito Eleitoral, com início agora em março. “A gente percebeu que, na ausência de cursos específicos, muitas pessoas buscavam uma especialização em Direito Constitucional, então decidimos fazer uma experiência com a oferta dessa pós a distância.”

A universidade tem também uma pós-graduação a distância em Comunicação Eleitoral e Marketing Político - ambos os cursos têm duração aproximada de 18 meses.

A Escola Paulista da Magistratura (EPM) tem desde 2011 uma especialização em Direito Eleitoral e Processual Eleitoral, em parceria com a Escola Judiciária Eleitoral, do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo (TRE-SP). A possibilidade de ter aulas com profissionais do mercado é um dos destaques. “Poder debater com ministros, juízes e advogados especializados nas regras eleitorais nos permite sair da discussão teórica e chegar a uma análise mais crítica, propositiva”, afirma Ricardo Vita Porto, de 38 anos, advogado especialista em Direito Eleitoral que participou da primeira turma dessa pós-graduação.

Para o coordenador do curso, Richard Pae Kim, a pós-graduação não é uma exigência, mas é recomendável. “No meio jurídico, sabemos que o diploma faz toda a diferença, ainda mais quando expedido por dois órgãos de notória credibilidade, que têm se preocupado não só em transmitir o texto da lei, mas com a ciência de interpretar adequadamente as leis e os atos regulamentares.”

Há também opções de cursos mais curtos. Quer conhecer? Clique aqui.

Depoimento: ‘Ficou mais fácil dialogar com pré-candidatos’

San Marinho, aluno de Marketing Político e Propaganda Eleitoral da USP

“Moro em São Luís, sou formado em Publicidade, pós-graduado em Marketing e trabalho com direção de filmes comerciais e políticos há quase 14 anos. Em 2008, abri uma produtora de filmes e foi quando comecei a atuar em propaganda institucional governamental e campanhas para alguns políticos locais. Em 2014, me vi assessorando e produzindo conteúdo ao mesmo tempo para três deputados federais e cinco estaduais. Apesar da experiência prática, sentia falta de um conhecimento mais teórico.

Decidi encarar o voo São Luís-São Paulo toda semana para assistir às aulas da pós-graduação em Marketing Político e Propaganda Eleitoral da Universidade de São Paulo (USP) aos sábados. Já faz um ano. Não me arrependo da escolha nem do investimento em passagem e hospedagem.

Muitos dos temas que estudamos têm me ajudado na prática do dia a dia. Vimos, por exemplo, a importância das pré-campanhas, principalmente nas eleições deste ano, que prometem ser ainda mais competitivas, por conta da reforma eleitoral de 2015. Com as aulas, ganhei bagagem no assunto e ficou mais fácil dialogar e convencer pré-candidatos da necessidade desse trabalho antecipado.

Além disso, temos palestras com profissionais renomados, dispostos a tirar dúvidas e dar orientações pontuais, facilitando o acesso aos mesmos para eventuais convites de trabalho. Sem falar que a turma é bem heterogênea e, para mim, que estou no Nordeste, é importante manter contato com gente como donos de agência, advogados, assessores parlamentares e secretários de comunicação.

Nas reuniões de trabalho, sempre levo algo que aprendi e os clientes têm gostado disso. Alguns até já me pedem: ‘Vai lá e traz mais algumas ideias interessantes para a gente discutir’.

Nas diferentes tarefas que assumi, de roteiro a direção, costumava agir empiricamente. O curso tem me ajudado a refletir e entender melhor o cenário político.”

Serviço

USP

Curso: Marketing Político e Propaganda Eleitoral

Duração: 20 meses (452 horas) 

Vagas: 30 

Inscrição: Até 3/3

Seleção: Análise de currículo e entrevista

Custo: R$ 19 mil

Início das aulas: 5/3

Site: www2.eca.usp.br/marketingpolitico

Universidade Estácio de Sá

Curso: Direito Eleitoral (modalidade a distância)

Duração: 18 meses (361 horas) 

Vagas: Não há limite 

Inscrição: Até 14/4

Seleção: Diploma de graduação

Custo: R$ 6.980

Início das aulas: 14/3

Site: posestacio.cers.com.br/cursos/direito-eleitoral

Curso: Comunicação Eleitoral e Marketing Político (modalidade a distância)

Duração: 24 meses (420 horas) 

Vagas: Não há limite 

Inscrição: Sempre aberta

Seleção: Diploma de graduação

Custo: R$ 4.395

Início das aulas: 23/2

Site: posestacio.com.br/curso-de-pos-graduacao-a-distancia/mba-em-comunicao-eleitoral-e-marketing-poltico/1998/126

Escola Paulista de Magistratura (EPM)

Curso: Direito Eleitoral

Inscrição: O curso que está em andamento termina em agosto.

A direção da escola comunicou que ainda não tem informações sobre a abertura de inscrição para a próxima turma

Site: epm.tjsp.jus.br

* Todos os cursos oferecem opções de parcelamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.