Professores não param no 1º dia de greve da rede estadual

Atividades de escolas em diversos bairros da capital paulista estão normais nesta segunda-feira

estadao.com.br,

08 Março 2010 | 14h47

Após anunciarem o início de greve na última sexta-feira, 5, professores da rede estadual de ensino de São Paulo não paralisaram suas atividades nesta segunda-feira na capital paulista.   Veja também: Professores da rede estadual de São Paulo iniciam greve Professores aprovam greve da rede estadual de SP     Repórteres do O Estado de S. Paulo e do Jornal da Tarde percorreram escolas estaduais do Limão, Casa Verde, Barra Funda, Perdizes, Paulista e Consolação, e constataram que a atividade escolar estava normal.   Segundo a Secretaria Estadual de Educação, até o início da tarde desta segunda-feira não havia registro de paralisação em nenhuma escola de toda a rede estadual. O Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp) anunciou que divulgará um balanço da greve nesta terça-feira.   Reivindicações   Os professores decidiram pela greve em assembleia na última sexta-feira, quando mais de 10 mil professores aprovaram a greve por tempo indeterminado, a partir desta segunda-feira. As principais reivindicações da categoria são: reajuste salarial imediato de 34,3%; incorporação de todas as gratificações, extensiva aos aposentados; plano de carreira justo; garantia de emprego; contra as avaliações excludentes (provão dos ACTs/avaliação de mérito); concurso público de caráter classificatório; contra a municipalização do ensino, contra qualquer reforma que prejudique a educação, em todos os níveis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.