Professores municipais fazem manifestação no centro de São Paulo

Outro ato, de funcionários, professores e alunos das universidades estaduais, também fecha vias da capital paulista

Paulo Saldaña, O Estado de S. Paulo

03 Junho 2014 | 15h48

Atualizada às 17h03

SÃO PAULO - Uma manifestação dos professores municipais de São Paulo fechou as duas pistas do Viaduto Jacareí, em frente à Câmara Municipal na tarde desta terça-feira, 3. Segundo a PM, cerca de 2 mil manifestantes participaram do ato. Durante a manifestação, os docentes, em greve desde o dia 23 de abril, aceitaram proposta da Prefeitura, que prevê a incorporação de bônus de 15,48% em três vezes, a partir de 2015, a todos os funcionários da categoria.

Quem seria beneficiado pelo bônus era o impasse da greve. A categoria queria que todos os funcionários recebesse o porcentual, enquanto a Prefeitura defendia que o benefício ficasse com quem ganha o piso.

Universidades. Outro ato, de funcionários, professores e alunos das três universidades estaduais de São Paulo - USP, Unicamp e Unesp -, fechou na tarde desta terça-feira, 3, a Rua Xavier de Toledo, na região central da cidade. O ato foi marcado em frente ao prédio da reitoria da Unesp. Cerca de 1,5 mil manifestantes participam do protesto.

O servidores e alunos entraram em greve depois que os reitores das três instituições decidiram congelar salários neste ano, conforme o Estado revelou. O motivo foi a crise financeira que atinge as estaduais, sobretudo a USP - que já gasta mais que 100% de seu orçamento com salários. 

A tropa de choque foi acionada e fez um isolamento ao acesso da Unesp. A CET fechou o trânsito que vem da Rua São Luís, na esquina da Biblioteca Mario de Andrade, e o tráfego é lento desde a Praça da República. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.