Professores interditam rodovias em protestos no interior de SP

Em greve há mais de 40 dias, os docentes querem reajuste de 75% e melhores condições de trabalho

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

29 Abril 2015 | 18h22

SOROCABA - Manifestações de professores da rede estadual de educação, em greve por aumento salarial, interditaram duas rodovias no interior de São Paulo, nesta quarta-feira, 29. Em Campinas, cerca de 100 professores, segundo a Polícia Militar Rodoviária, bloquearam um trecho da rodovia Jornalista Francisco Aguirre Proença (SP-101), por volta das 8 horas. O grupo caminhou pela estrada até o Trevo da Bosch. O bloqueio, de cerca de trinta minutos, causou sete quilômetros de congestionamento na rodovia. A lentidão se estendeu às ruas e avenidas adjacentes.

Em Marília, centro-oeste do Estado, professores em greve interromperam o tráfego nos dois sentidos da Rodovia Transbrasiliana (BR-153), na altura do km 258, próximo da cidade. O trânsito ficou bloqueado durante uma hora. Policiais rodoviários desviaram o fluxo de veículos para vias urbanas. De acordo com a Polícia Militar de Marília, cerca de 100 pessoas participaram do protesto.

Em greve há mais de 40 dias, os professores querem reajuste de 75% e melhores condições de trabalho. De acordo com a Secretaria de Estado da Educação, foram apresentadas propostas de uma política salarial para discussão com a categoria.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo greve de professores

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.