Professores grevistas fazem assembleia e interditam faixa da Paulista

Cerca de 200 manifestantes iniciaram a manifestação; Governo só negocia se greve encerrar

Priscila Trindade, do estadao.com.br

08 Abril 2010 | 14h56

Cerca de 200 professores da rede estadual de ensino de São Paulo realizam assembleia na tarde desta quinta-feira, 8, no vão livre do Masp, e interditam a faixa da direita da Avenida Paulista, no centro da cidade. A categoria está em greve desde o dia 8 de março.

 

Veja também:

linkGoverno de SP diz que só trata com docentes após greve 

linkPara provocar Serra, Lula elogia professores 

 

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), uma faixa da via, no sentido Consolação, está interditada, causando lentidão. A CET recomenda que os motoristas evitem circular pela região da via, em ambos os sentidos. A via registrava por volta das 14h40 1,3 km de morosidade, no sentido Consolação, da Rua Teixeira da Silva até a Rua Plínio Figueiredo.

 

A Polícia Militar informou que o grupo se reuniu por volta das 13h25. A ação é pacífica e os grevistas contam com um carro de som no local.

 

Ontem, representantes dos professores reuniram-se com o secretário da Educação, Paulo Renato, para tentar negociar o fim da paralisação da categoria. O encontro foi realizado na sede do órgão, no centro da capital. De acordo com o Sindicato dos Professores do Ensino Oficial do Estado de São Paulo (Apeoesp), o secretário não propôs reajuste salarial, mas a abertura de uma mesa de negociações caso os profissionais encerrem a greve.

 

Os professores reivindicam reajuste salarial de 34,3%, incorporação imediata das gratificações e o fim das provas dos temporários e do programa de promoção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.