Professores entram em choque com PM no Rio

Cerca de 200 professores de escolas técnicas estaduais e da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj) entraram em confronto com policiais do Batalhão de Choque durante manifestação em frente ao Palácio Guanabara, em Laranjeiras, na zona sul.Os policiais usaram gás de pimenta e cassetetes para dispersar os manifestantes. Não houve feridos graves nem prisões. Servidores dos hospitais estaduais, que aderiram ao protesto, também se envolveram na briga.Os manifestantes, que exigiam melhores salários, chegaram no Palácio Guanabara por volta das 14h00 e fecharam o trânsito na Rua Pinheiro Machado, sentido zona sul, causando engarrafamento de cerca de dois quilômetros.Como medida de segurança, a Coordenadoria de Vias Especiais (CVE) fechou o túnel Santa Bárbara - ligação zona norte-zona sul - por mais de uma hora. Para liberar o trânsito, a Polícia Militar rebocou o carro de som dos manifestantes.Uma comissão formada por cinco integrantes do Sindicato dos Trabalhadores das Universidades Públicas Estaduais tentou marcar uma reunião com a governadora Rosinha Garotinho, mas não obteve sucesso. Os manifestantes então deixaram o local por volta das 17h00 e seguiram para o Largo do Machado, atrapalhando o trânsito no sentido centro.Segundo a assessoria do Palácio Guanabara, a governadora não quis se encontrar com os manifestantes por causa dos transtornos causados no trânsito da cidade.

Agencia Estado,

16 de setembro de 2004 | 18h13

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.