Professores e funcionários da rede pública mantêm greve no Rio

Professores e funcionários das escolas da rede pública do Estado do Rio de Janeiro decidiram, nesta segunda-feira em assembléia, manter a greve em protesto contra o não-pagamento do 13º salário e do adicional de férias de 2002.Esta segunda-feira seria o primeiro dia de aula das escolas estaduais, porém a ausência dos professores e servidores impediu a normalidade do início do ano letivo.Aproximadamente 2 mil pessoas participaram do encontro que decidiu manter a paralisação, na tarde desta segunda, no ginásio do América Football Club, na Tijuca (zona norte do Rio).O Estado enfrenta grave crise financeira agravada pelo bloqueio, por parte do governo federal, de contas de arrecadação do ICMS por causa do atraso do pagamento de parcelas da dívida do Rio com a União. A falta de uma solução conciliatória com Brasília forçou a governadora, Rosinha Matheus (PSB), a pedir um empréstimo de R$ 300 milhões àPrefeitura e ao Tribunal de Justiça.

Agencia Estado,

17 de fevereiro de 2003 | 19h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.