Prefeitura de Curitiba
Prefeitura de Curitiba

Professores fazem ato para lembrar confronto que deixou 234 feridos

Protesto que terminou de forma violenta ocorreu há um mês; no ato desta sexta, 10 mil pessoas percorreram as ruas de Curitiba

Julio Cesar Lima, Especial para O Estado

29 Maio 2015 | 19h15

CURITIBA  - Os professores do Paraná, que completaram 34 dias de greve nesta sexta-feira, 29, fizeram uma passeata para lembrar os confrontos do Centro Cívico, ocorridos há exatamente um mês. À época, 234 manifestantes ficaram feridos - a maioria docentes. O protesto desta sexta reuniu cerca de 10 mil pessoas segundo a APP-Sindicato.

A marcha "29 de Abril", como foi intitulada, percorreu as ruas de Curitiba e terminou com um ato em frente ao Palácio Iguaçu, sede do governo. A APP-Sindicato calcula que as caminhadas pelo interior do Estado atingiram a meta de 100 mil pessoas, em todos os 399 municípios.

Segundo a diretora financeira da entidade, Marlei Fernandes, a APP-Sindicato também protocolou no governo um ofício com pedido de reabertura das negociações com o Executivo e programou uma série de atividades para a próxima semana. "Queremos mostrar para a população que desejamos a volta às escolas, não queremos perder o calendário e por isso vamos dar algumas aulas públicas", disse.

Os professores também vão negociar com deputados estaduais. "Vamos à Assembleia nos três dias da próxima semana para conversarmos com os deputados. Muitos não aceitam votar em um índice abaixo dos 8,17% e vamos conscientizar outros", comentou.

Sobre a decisão da Justiça de bloquear R$ 1,24 milhão da APP-Sindicato, Marlei disse que tem conhecimento somente pela imprensa, mas que o assunto está sendo avaliado pela área jurídica da entidade. "Depois tomaremos todas as providências". 

Mais conteúdo sobre:
Paraná

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.