Professores de SP ganharão bônus salarial

Os funcionários da Secretaria Estadual de Educação vão ganhar um bônus salarial, graças a uma lei complementar aprovada pela Assembléia e sancionada pelo governador Geraldo Alckmin (PSDB). O benefício mais alto caberá aos professores. Será de, no mínimo, R$ 1.200,00.Para ter direito ao bônus, os docentes precisam ter trabalhado pelo menos 200 dias entre 1.º de fevereiro e 30 de novembro. O valor depende da carga horária. No caso dos demais servidores, o benefício será de R$ 500,00. O governo ainda não definiu a data do pagamento.ManifestaçãoProfessores fizeram ontem um ato bem-humorado diante da sede da secretaria, na Praça da República, no centro, que contou com distribuição de canja de galinha, manifestantes fantasiados e trio elétrico. Organizado pelo sindicato dos professores estaduais (Apeoesp), o protesto, iniciado no fim da manhã, reuniu cerca de mil pessoas, segundo o sindicato, e 200, de acordo com a Polícia Militar.Os manifestantes defenderam o aumento de salários, que hoje é de R$ 512,40 para professores em início de carreira com 24 horas/aula semanais. Também protestaram contra a recente decisão do governo estadual de fechar os Centros Específicos de Formação e Aperfeiçoamento para o Magistério (Cefam). O Estado tem 54 Cefams, com 21 mil alunos.A secretaria sustenta que os Cefams perderam sua relevância porque não formam profissionais com diploma de curso superior. O governo promete dar prioridade aos alunos dos centros num programa de bolsas em instituições privadas de ensino superior para ajudá-los a obter um diploma.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.