Professores de 64 cidades terão prioridade para comprar laptop

A partir do dia 10 de setembro, os professores de todas as capitais também vão poder adquirir os computadores

19 de julho de 2008 | 12h14

fessores de 64 municípios serão os primeiros a comprar computadores portáteis a baixo custo (R$ 1 mil). Esta será a primeira etapa do Programa Computador Portátil para o Professor, que foi lançado em abril.   Veja a lista das cidades   O programa irá priorizar municípios que tiveram melhor Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) e também as cidades que compõem as 37 redes municipais de ensino apontadas pela pesquisa "Redes de Aprendizagem - boas práticas de municípios que garantem o direito de aprender", realizada pelo Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef).   A partir do dia 10 de setembro, os professores de todas as capitais também vão poder adquirir os computadores portáteis que, a  partir de outubro, estarão disponíveis nas demais cidades brasileiras. A previsão do MEC é de que 3,4 milhões de professores do ensino básico ao universitário vão poder adquirir os aparelhos.   Os laptops não vão ser vendidos a professores de cursos pré-vestibulares, de escolas de música, de idiomas e de academias de ginástica. São computadores com memória mínima de 512 megabytes, disco rígido de armazenamento com um mínimo de 40 gigabytes, tela plana de cristal líquido (LCD), internet sem fio e software livre, com mais de 27 aplicativos, além de aplicativos específicos da área educacional, entre outras características técnicas.   De acordo com o MEC, o programa não envolve recursos orçamentários e conta com o apoio de fabricantes de computadores e de bancos públicos e privados. Os pedidos poderão ser feitos por meio da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT)  nas 6 mil agências de todo o País.

Tudo o que sabemos sobre:
laptopprofessorunicefmec

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.