Professores dão dicas de química em Ciências da Natureza para o Enem

Tamiflu, Lei Antifumo e Lei Seca podem ser o gancho em contextualizações na prova

Elida Oliveira, Especial para O Estado

29 Setembro 2009 | 00h09

Professor de química da equipe da Educon, Rogério Campos acredita que o Enem pode usar o princípio ativo e os efeitos do Tamiflu, medicamento usado no combate à gripe suína, como gancho para avaliar os candidatos. "Eles podem jogar a fórmula e fazer várias questões sobre reações químicas, fórmula molecular e estrutural, e o tipo de ligações nessa substância."   De acordo com ele, a Lei Seca também pode inspirar questões envolvendo as reações que ocorrem no bafômetro. "O aluno terá de saber que são a oxidação e redução e como ela se dá." O transporte de oxigênio no organismo poderá ser relacionado à Lei Antifumo. "Pode haver testes com o monóxido do carbono substituindo o oxigênio na hemoglobina, por exemplo."   Édison de Barros Camargo, professor de química do cursinho Etapa, aposta no tema do enriquecimento do urânio em questões sobre o Irã. "O urânio enriquecido a 3% faz combustível para os reatores, de onde se obtém plutônio por meio da reação nuclear. É o plutônio que é transformado em material bélico, por isso a grande questão nuclear iraniana: tem ou não tem tecnologia para fazer isso?"   Ouça:  Rogério Campos, professor de química da equipe da Educon, fala sobre atualidades

Mais conteúdo sobre:
pontoeduenematualidades

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.