Professores da PUC-SP suspendem greve para terminar semestre letivo

Uma nova assembleia deve ser realizada nesta 5ª para discutir os próximos passos do movimento

Cristiane Nascimento, Especial para o Estadão.edu,

12 Dezembro 2012 | 23h27

Professores da PUC-SP decidiram em assembleia na noite desta quarta-feira, 12, suspender a greve que teve início no dia 14 de novembro em protesto contra a nomeação de Anna Cintra para a reitoria. Nos próximos dias, os docentes devem repor aulas e aplicar as avaliações finais para encerrar o semestre letivo.

"A greve não é a única maneira que o movimento tem para se organizar", diz Victoria Weischtordt, presidente da Associação dos Professores da PUC-SP (Apropuc). "A luta continua."

Segundo Victoria, nesta quinta-feira, 13, os professores devem se reunir mais uma vez para discutir o calendário de reposição de aulas e definir os próximos passos do movimento, que foi surpreendido no final desta tarde por uma nota divulgada pela Fundação São Paulo (Fundasp), mantenedora da PUC-SP. No documento, a Fundasp reiterou a nomeação da professora Anna Cintra como reitora da universidade, ignorando assim a decisão do Conselho Universitário (Consun), que pela manhã havia decidido suspender a homologação da lista tríplice dos candidatos à reitoria. A medida do Consun invalidaria a escolha de Anna Cintra. Segundo a Fundasp, somente o grão-chanceler, como instância de deliberação máxima, tem poder para revogar a nomeação da reitora.

Mais conteúdo sobre:
PUCgreveprofessores

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.