Professores da Bahia discutem destino de greve

Depois de sofrer derrota judicial nesta semana, com uma liminar determinando o fim da paralisação, representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado daBahia (Aplb-Sindicato) se reúnem nesta sexta-feira com a secretária estadual de Educação, Anaci Paim, para negociar uma solução. A greve dosprofessores dura três semanas.Além da liminar a favor do governo concedida pela juíza Lisbete Santos, foi estabelecida multa diária de R$ 10 mil caso a APLB-Sindicato mantenha a greve. Os professores vão recorrer.Na quinta-feira a categoria foi surpreendida com o corte nos salários referente aos dias parados. De acordo com informações do site Ibahia, os professores não abrem mão da reposição de perdas salariais calculadas em 49% e não aceitaram os 5% já concedidos pelo governo baiano.Após o encontro com a secretária, os professores fazem assembléia para deliberar sobre o destino do movimento.Cerca de 1,5 milhão de alunos da rede pública estadual estão sem aulas e correm o risco de não conseguir concluir o ano letivo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.