Professora receberá R$ 15 mil de bônus

'Dinheiro não é a finalidade, e sim a realização profissional de ver os alunos aprendendo', diz Julieta Felix

Ana Bizzotto, especial para o Estado

26 de março de 2009 | 00h23

A diretora da Julieta Felix, da EE Professor Ivo Liboni, de Regente Feijó, região oeste do Estado, receberá R$ 15 mil de bônus, o maior valor a ser pago pela secretaria. "O dinheiro não é a finalidade, e sim a realização profissional de ver a escola melhorando e os alunos aprendendo, mas claro que fiquei muito contente, não esperava receber essa quantia", diz a diretora.

 

link72% dos servidores receberão bônus

linkProfessora usará prêmio para editar livro de alunos

 

Há 33 anos no magistério, Julieta foi por oito anos dirigente de ensino, cargo que contribuiu para o aumento de seu salário, que hoje é de R$ 4 mil (valor líquido). "Desde os servidores até os gestores da escola, estamos aqui com um único objetivo, que é o crescimento do aluno. Todas as nossas crianças merecem ter um ensino público de qualidade", conclui.

 

Críticas ao bônus

 

A distribuição do bônus para escolas com bom desempenho que não atingiram a meta contribuirá para apaziguar os ânimos de professores como Luciana Lanfranqui, da EE Dr. Kyrillos, do bairro Jardim Previdência, região centro-oeste.

 

Ela afirmou que seria injusto se prevalecessem as regras estabelecidas inicialmente pela secretaria. "Se a escola não conseguiu atingir a meta mas o Idesp está acima da média do Estado, por que devo receber zero?", questionou Luciana antes do anúncio da mudança.

 

A professora Márcia Vessutti da Silva, da Escola Estadual Professora Zipora Rubinstein,do bairro Vila Solange, região leste, vai receber o bônus, mas é contra a medida. "Nós não queremos o bônus e sim um reajuste do salário. A nossa data-base não é obedecida há pelo menos três anos e o aumento do ano passado não cobre nem a inflação", afirma a professora.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.