Professor que divulgou a redação do Enem se diz arrependido

'Errei e vou pagar', afirma Eduardo Ferreira Affonso, de Remanso (BA)

Jornal da Tarde

26 de novembro de 2010 | 09h46

Professor de química e física do ensino médio em Remanso e vice-presidente do Sindicato dos Servidores Públicos do município, Eduardo Ferreira Affonso evita falar sobre o indiciamento por ter vazado o tema da redação do Enem. “Errei e vou pagar, mas não vou comentar mais.”

 

Segundo o diretor do colégio Ruy Barbosa, onde teve início o vazamento do tema da redação, Antônio Fernandes Lima, a professora Marenilde, que trabalha na instituição, está arrependida de ter informado o marido e o filho sobre a prova. “Ela está muito abalada, chora muito”, conta.

 

Leia também:

 

 

- PF quebra sigilos e refaz caminho de vazamento

 

Marenilde e Affonso foram indiciados por violação de sigilo funcional qualificado (por ter causado prejuízo à administração pública e a outras pessoas), com pena prevista de até seis anos de prisão. O filho, que tenta pela terceira vez ingressar na faculdade de Medicina, teve a prova do Enem anulada pelo MEC.

 

Lima, que coordenou a aplicação do exame no local, garante que este foi o único vazamento ocorrido na escola, apesar de a prova ampliada ter sido aberta e mostrada a um grupo de fiscais antes do início da aplicação. Essa prova é uma versão maior do exame, feita para tirar dúvida de estudantes que não enxergam as letras pequenas do caderno oficial de perguntas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.