Professor jovem tem mais domínio da tecnologia

Mais velhos podem até ser mais resistentes, mas não podem ser afastados das novas ferramentas

Felipe Oda, Jornal da Tarde

11 Abril 2011 | 14h35

A pesquisa indica que os professores mais jovens, com menos tempo de  formação e de experiência, têm mais intimidade com as novas tecnologias.

 

“Eles se sentem mais confiantes, preparados e motivados para usar essa ferramenta em sala de aula. Estão mais dispostos a romper desafios”, afirma Cacilda Encarnação Augusto Alvarenga, pesquisadora da Unicamp.

 

Leia também

 

- Professores são inseguros para usar tecnologia

 

De acordo com Adriano Canabarro Teixeira, especialista em educação e tecnologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, os docentes mais jovens têm a vantagem de serem, na maioria das vezes, já usuários das tecnologias. “É uma geração mais acostumada”, afirma. “Geração que teve acesso à tecnologia”, diz Cacilda.

 

A discussão sobre “geração”, porém, é contestada por Márcia Padilha Lotito, da Organização dos Estados Ibero-Americanos. “Evidente que a ‘geração’ (idade do professor) facilita. Mas a tecnologia é muito complexa e pode ser estranha até mesmo para jovens”, ressalta. “Os mais velhos podem ser até mais resistentes, mas não podemos ser injustos com ninguém e afastá-los ainda mais das tecnologias”, completa Márcia.

 

A educadora acredita que a insegurança com computadores e seus recursos deverá ser superada com o tempo. Para ela, a incorporação das tecnologias pelas escolas é inevitável. “O sistema de ensino ainda não teve tempo de se organizar. Está em crise e passa por uma reestruturação. A tecnologia será incorporada”, afirma.

Mais conteúdo sobre:
ProfessorTIC

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.