FABIO MOTTA/ESTADÃO
FABIO MOTTA/ESTADÃO

Professor fura greve e discute com alunos da Federal Fluminense

Segundo estudantes, o docente usou pé de cabra para abrir portão; outros professores o teriam acompanhado, sob vaias dos alunos

Fábio Grellet, O Estado de S. Paulo

02 Junho 2015 | 19h23

RIO - Alunos do câmpus Valonguinho da Universidade Federal Fluminense (UFF), no centro de Niterói (Região Metropolitana do Rio), discutiram na manhã desta terça-feira, 2, com um professor do Instituto de Química que quis entrar na instituição para ministrar aulas. A UFF está em greve desde quinta-feira passada. Ninguém se feriu e, até a noite desta terça, o caso não havia sido registrado na Polícia Civil.

Segundo relatos de estudantes, alunos faziam um protesto na porta do câmpus, às 6h30, com a intenção de impedir a entrada de professores, funcionários ou alunos dispostos a ignorar a paralisação. 

Conforme essa versão, o professor chegou e se deparou com um portão fechado. Então, retirou da mochila um pé de cabra (ferramenta usada para arrombar portas), abriu o portão e entrou. Outros professores o teriam acompanhado, sob vaias dos estudantes.

A reportagem tentou ouvir o reitor da UFF, Sidney Luiz de Matos Mello, mas um assessor informou que ele não se manifestaria sobre o caso. Até as 18 horas desta terça, a instituição não havia emitido nenhuma nota sobre o caso.

Mais conteúdo sobre:
UFF

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.