Produção científica do Brasil cresce 19%

O número de artigos científicos publicados por brasileiros cresceu 19% entre 2004 e 2005: passou de 13.313 para 15.777. Contudo, não foi suficiente para tirar o País da 17ª posição mundial. A explicação é clara: todos cresceram com o Brasil; alguns menos, como Rússia (5%), outros mais, como a China (29%) e a Índia (21%).A conta foi apresentada, sem alarde, pelo presidente da Coordenadoria de Aperfeiçoamento do Ensino Superior (Capes), Jorge Guimarães, em Florianópolis (SC), durante a reunião anual da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Não à toa: apesar de o número de artigos ser relativamente alto, ele não tem o reflexo esperado na geração de riquezas.Isso porque produção científica não se converte em produtos e serviços. ?Quanto a patentes, a posição brasileira é vexatória?, diz Guimarães. Além disso, o maior número de depósitos de patentes vem das universidades - a Unicamp, em São Paulo, é a instituição com mais pedidos no País, tendo ultrapassado recentemente a Petrobrás.Para o presidente da Capes, o crescimento numérico deve-se à rigidez que a coordenadoria aplicou na avaliação dos cursos de mestrado e doutorado em Medicina, que nos últimos anos ultrapassou a Física em quantidade de artigos publicados. ?Sem cobrança e sem avaliação, a tese ficava na prateleira.?Também entra na conta, diz ele, o investimento constante na educação superior nos últimos 40 anos. Contudo, é insuficiente para colocar o País em uma posição agressiva na competição pelo mercado global de pesquisa e desenvolvimento, ou para dar projeção de peso à ciência nacional.No Brasil, há quatro pessoas que completaram o doutorado para cada 100 mil habitantes. Na Coréia do Sul (o 14º país que mais publicou artigos científicos em 2005 e uma das nações em desenvolvimento que melhor geram produtos a partir da pesquisa), a relação é de 30 doutores. ?Não vamos ganhar o Nobel?, diz Guimarães. ?Não temos liderança científica. Nos EUA, uma equipe conta com 10, 12 pessoas com pós-doutorado. Esta não é nossa filosofia.?

Agencia Estado,

17 de julho de 2006 | 20h01

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.