Primeiro vestibular da Univesp tem 18% de abstenção

Curso é parceria da Univesp com Unesp; governo estuda fazer convênio similar com USP

Elida Oliveira, Especial para o Estado

07 Dezembro 2009 | 10h47

O vestibular para o curso de Pedagogia semipresencial, oferecido pela Universidade Estadual Paulista (Unesp) em parceria com a Universidade Virtual de São Paulo (Univesp), teve 18,3% de ausência na prova, ontem. O curso será o primeiro da Univesp, criada pelo governo do Estado, voltado para professores da rede pública sem curso superior. O Ministério da Educação (MEC) estima que 21% dos professores de ensino fundamental não tenham feito faculdade.O curso da Univesp terá 40% de aulas presenciais e começa em março de 2010. O ensino é feito por meio das tecnologias de informação e comunicação.Entre os 7.987 inscritos na capital e no interior, compareceram 6.525 pessoas para disputar as 1.350 vagas. A concorrência, que era de 5,9 candidatos por vaga, caiu para 4,8. A cidade com maior abstenção foi São Paulo, com 25,1% de ausência, seguida por Sorocaba (18,6%) e Rio Claro (18,4%). Ontem também foram selecionados, por meio de concurso público, os tutores que atuarão no curso. Serão 54 profissionais para acompanhar os alunos. A graduação a distância foi um dos temas de protesto dos estudantes da Universidade de São Paulo (USP), que entraram em greve nesse ano. O governo do Estado de São Paulo estudava fazer um convênio com a USP similar ao da Unesp. A graduação a distância está crescendo no País. Em 2000 eram 1,6 mil alunos. Em 2009, são 760 mil.

Mais conteúdo sobre:
pontoeduunivesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.