Primeiro dia de provas da Unicamp começa sem problemas

Foram convocados 16.644 candidatos; eles disputam 3.444 vagas na Unicamp e em dois cursos da Famerp

Tatiana Fávaro, O Estado de S. Paulo

16 Janeiro 2011 | 14h45

O primeiro dia da 2ª fase do vestibular 2011 da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) começou sem registro de problemas nas duas escolas onde estão sendo aplicadas as provas na cidade. Neste domingo, 16, os candidatos respondem a 24 questões dissertativas de língua portuguesa e literatura e de matemática. Ao todos, foram convocados 16.644 estudantes, que disputam 3.444 vagas em 66 cursos da Unicamp e dois cursos da Faculdade de Medicina de São José do Rio Preto (Famerp).

 

Embora sem transtornos, o clima antes do fechamento dos portões, às 13h, não era exatamente de tranquilidade. Alguns candidatos entraram para fazer a prova deixando para trás parentes ansiosos.

 

A vestibulanda Thaís Cristina Calunga, de 22 anos, que tenta pela quarta vez uma vaga em Medicina, disse ao irmão, Antônio, de 32, antes de entrar no Colégio Sagrado Coração de Jesus, que tem "medo de fracassar outra vez". Em tom acolhedor, Antônio lhe disse que, independentemente do resultado do vestibular, o importante para ele e a família é enxergar que a garota fez o melhor que podia. "O cursinho a ajudou a descobrir o gosto pelos estudos", afirmou o irmão, formado em Turismo. "Isso também faz parte do amadurecimento e evolução dela."

 

Patrícia Alonso, de 19 anos, estuda flauta transversal no conservatório de Tatuí e, em 2010, dedicou-se ao cursinho para tentar garantir vaga no curso de Música. "Fica tranquila" disse ela à mãe, Elizabeth, ates de entrar para fazer a prova. Enquanto aguarda a filha, Elizabeth lê um livro. "Ela estudou bastante e a aprovação será o resultado do que ela tem feito ao longo desses anos", disse a mãe. "Vai ser uma conquista para ela, que foi aluna de escola pública e bolsista em escola particular."

 

Os corações de Marlene e Ademilta Pereira Fagundes, irmão e mãe de Augusto, de 18 anos, também batiam mais forte neste domingo. "Ele é o caçula de sete irmãos. Estamos torcendo para ele conquistar a oportunidade de estudar na Unicamp", disse Marlene. Ansioso, Augusto preferiu o silêncio antes de entrar no local de prova.

 

Segunda fase

 

As provas da 2ª fase serão realizadas até terça-feira, 18, em 21 cidades do País. Este ano, o vestibular da Unicamp recebeu um número recorde de inscrições: 57.201 candidatos.

 

A duração da prova é de quatro horas, todos os três dias. O acesso aos locais de aplicação dos exames será permitido até as 13h. Nos Estados onde não há horário de verão, a Unicamp seguirá o horário local, e não o horário de Brasília.

 

A segunda fase é constituída de cinco provas. Os candidatos respondem a 24 questões dissertativas a cada dia de prova. Nesta segunda, 17, serão aplicados os exames de ciências humanas e artes (18 questões) e língua inglesa (6 questões). Por fim, no último dia, são avaliadas as ciências da natureza.

 

No dia da prova, é obrigatório apresentar o original do documento indicado na inscrição. Os candidatos deverão levar caneta esferográfica de tubo transparente e tinta azul ou preta, borracha e uma pequena régua. É proibida a utilização de calculadora, celulares e pagers, corretivo líquido, relógio com calculadora, boné ou chapéu, ou quaisquer outros materiais estranhos à prova.

Mais conteúdo sobre:
Unicamp Vestibular Ensino superior Campinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.