Divulgação
Divulgação

Presidente de cooperativa será ouvido nesta terça pela CPI da Merenda

Coaf é acusada de superfaturamento e pagamento de propina em contratos com prefeituras paulistas e o governo do Estado para fornecimento de suco de laranja

O Estado de S. Paulo

16 Agosto 2016 | 03h00

A CPI da Merenda na Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) ouve nesta terça-feira, 16, o ex-presidente da Cooperativa Orgânica Agrícola Familiar (Coaf) Cássio Chebabi e outros três ex-funcionários da entidade, acusada de superfaturamento e pagamento de propina em contratos com prefeituras paulistas e o governo do Estado para fornecimento de suco de laranja da alimentação escolar.

Chebabi foi preso em janeiro deste ano pela Operação Alba Branca e disse, em acordo de delação premiada, ter pago propina a políticos, incluindo o presidente da Alesp, Fernando Capez (PSDB), e o deputado federal e ex-secretário estadual de Transportes Duarte Nogueira, do mesmo partido. Ambos negam a acusação.

Chebabi também é acusado de fraudar um registro da Coaf para poder participar da chamada pública da Secretaria Estadual da Educação em 2014, no valor de R$ 11,4 milhões. A defesa dele não se manifestou; a pasta diz ser vítima da Coaf. 

 

Mais conteúdo sobre:
CPI Coaf Cássio Chebabi Fernando Capez PSDB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.