Preservação cultural é objetivo de estagiária de Museologia

Antes do curso de museologia que Letíssia Crestani atualmente frequenta na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, a estudante de 26 anos fez história na Universidade de Passo Fundo. “Quando me formei, em 2005, não ouvi o chamado para ser professora”, conta. Ao trabalhar na Bienal do Mercosul, naquele mesmo ano, descobriu o trabalho e o curso de museologia, e achou interessante complementar sua formação com ele.

Jennifer Gonzales, O Estado de S. Paulo

13 Junho 2011 | 12h57

 

“Sou da primeira turma da UFRGS, de 2008”, diz ela, que cursa o 7º semestre. “Gosto e me identifico com questões como patrimônio e preservação cultural.” Não que Letíssia aprecie apenas essa área. “Estou aprendendo a gerir um museu, seja de que área for. Agora, por exemplo, estou fazendo estágio no Memorial do Judiciário Gaúcho, do Palácio da Justiça, meu segundo desde que comecei no curso”, diz. “Nosso papel é cuidar desde a parte estrutural do edifício, observando acessibilidade e equipamentos de segurança, passando por procedimentos burocráticos, como empréstimo de obras para outro museu, até o acervo.”

 

QUEM É

 

Letíssia Crestani

ESTUDANTE DO CURSO DE MUSEOLOGIA DA UFRGS

 

CV. Nascida em Tapera, cidade no interior do Rio Grande do Sul, a estudante do 7º semestre do curso na UFRGS começou o estágio no Memorial do Judiciário

Palácio da Justiça em abril. É o seu segundo estágio.

Mais conteúdo sobre:
Museologia Estagiário Ensino superior

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.