Prejuízo com ocupação na reitoria supera R$ 1 milhão, diz USP

Auditoria para calcular danos causados pelos protestos terminará somenta na próxima semana

O Estado de S. Paulo

14 Novembro 2013 | 15h46

Atualizado às 17h47.

Os prejuízos causados pela ocupação no prédio da reitoria da Universidade de São Paulo (USP) serão mais altos que R$ 1 milhão, informou a instituição nesta quinta-feira, 14. O fim da auditoria patrimonial, antes previsto para esta quinta, foi remarcado para a próxima semana "em função da extensão dos danos".

O balanço parcial da universidade indica que houve furtos e quebra de móveis, persianas, equipamentos de informática e de telefonia, materiais de escritório, portas arrombadas e paredes pichadas, além do desaparecimento de processos e documentos. Também houve depredação dos bustos de Dante Alighieri e Nicolau Copérnico.

"O acontecido é um escárnio aos milhões de alunos universitários brasileiros que não têm acesso às universidades públicas, bem como aos 42 milhões de paulistas que mantém a USP, no último ano a um custo de R$ 4 bilhões de reais", criticou o reitor João Grandino Rodas, em entrevista à rádio universitária.

Rodas também afirmou que o Diretório Central dos Estudantes e outros responsáveis pelos prejuízos devem ser acionados na Justiça para reparação."É interessante notar que, face à destruição fenomenal, todos fugiram. Eu não sabia que uma virtudes dessa militância era a covardia”, provocou o reitor.

A instituição ainda informou que, por causa do fechamento orçamentário anual, não será possível levantar os danos, comprar novos itens e fazer a prestação de contas a tempo. Os procedimentos, segundo a USP, ficarão sob responsabilidade do novo reitor, que assumirá em janeiro de 2014.

Mais conteúdo sobre:
usp reitoria ocupação universidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.