Prefeitura vai prorrogar contratos de estagiários que atuavam em escolas

Estudantes que auxiliavam haviam sido liberados nos últimos dias durante troca de programa de estágio

O Estado de S. Paulo

25 Março 2014 | 19h49

A Prefeitura de São Paulo vai prorrogar contratos de estagiários que trabalham como auxiliares nas escolas e que haviam sido liberados nos últimos dias. A dispensa ocorrera no processo de implementação de um novo modelo de bolsa para alunos de Pedagogia e licenciaturas na rede, em substituição ao qual 890 estudantes eram ligados.

Segundo e secretário municipal de Educação, Cesar Callegari, as seis instituições de ensino superior que mantinham ligação com a Prefeitura para o programa (e que não fizeram ainda a migração para o novo modelo) seriam avisadas sobre a prorrogação, incluindo os estudantes que participam do projeto. “Houve um ruído de comunicação. E se havia essa confusão, vamos prorrogar”, disse. O recuo ocorre o portal do jornal Folha de S. Paulo noticiar a dispensa dos alunos.

A Prefeitura vai migrar o programa de estágio, antes ligado ao Ler e Escrever (criado na gestão José Serra (PSDB)), para o Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (Pibid) – que é do governo federal. A secretaria de educação defende que o Pibid atende melhor as necessidades educacionais da rede – para alunos e professores. A adoção do Pibid deve elevar o número de estagiários para 1.500 e vai representar economia de R$ 19 milhões para os cofres municipais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.