Leonardo Castro/Estadão
Leonardo Castro/Estadão

Prefeitura de SP declara Paulo Freire 'Patrono da Educação Paulistana'

Educador já é considerado 'Patrono da Educação Brasileira' desde 2012; Freire foi secretário municipal da Educação de São Paulo durante a gestão Luiza Erundina

Priscila Mengue, O Estado de S.Paulo

29 Junho 2018 | 11h10

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), sancionou na quinta-feira, 28, a Lei 16.947/18, que declara o educador Paulo Freire como "Patrono da Educação Paulistana". O projeto de lei que dá origem à determinação é de autoria dos vereadores Toninho Vespoli (PSOL) e Antonio Donato (PT). A decisão foi publicada no Diário Oficial Cidade de São Paulo desta sexta-feira, 29.

+ Só 2,4% dos jovens brasileiros querem ser professor

Freire já é considerado, por lei federal, como "Patrono da Educação Brasileira" desde 2012. No projeto de lei paulistano, os vereadores levaram em consideração o trabalho de Paulo Freire como educador e pedagogo, mas também sua experiência como secretário municipal da Educação na gestão de Luiza Erundina na Prefeitura de São Paulo, entre 1989 e 1991.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.