Policial invade sala de aula da oitava série para repreender alunos em São Paulo

Caso será investigado pela Corregedoria da PM

26 Outubro 2012 | 20h51

A Secretaria de Segurança Pública (SSP) determinou a investigação da invasão de um policial militar à sala de uma classe do ensino fundamental do CEU Parque Bristol, na zona sul de São Paulo, para ameaçar alunos na quarta-feira, 24. O perfil do grupo Mães de Maio divulgou no Facebook uma imagem que registra o momento em que o policial entra sem autorização na sala. De acordo com o relato que acompanha a foto na rede social, o militar ficou revoltado com adolescentes que o chamaram de “coxinha”.

Na página do Mães de Maio, o texto diz que "... as crianças mexeram com eles pela janela chamando-os de ‘coxinha’. Isso foi o suficiente para eles invadirem a escola, entrarem nessa sala de oitava série e cometer atrocidades como ameaças de morte, coação, engatilhar armas, humilhá-los, chamá-los de marginais, enfim...atitudes dignas de homens ‘corajosos’. Esse é nosso pais. Essa escola é municipal. CEU EMEF Parque Bristol". Nos comentários, usuários da rede social se dividiram para criticar ou defender ações mais enérgicas da polícia contra jovens e adolescentes.

A Secretaria Municipal de Educação confirma que o policial entrou na sala sem autorização para repreender os estudantes, mas diz ainda não ter detalhes do episódio. De acordo com a Assessoria de Imprensa da SSP, “o secretário Antonio Ferreira Pinto determinou que a ocorrência seja rigorosamente investigada pela Corregedoria da Polícia Militar”. A SSP garantiu que vai afastar e punir policiais que tenham cometido abusos, caso confirmadas as denúncias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.