Polícia investiga caso de estudante da USP encontrado morto

A principal hipótese trabalhada pela polícia é de que tenha sido morte acidental

Tatiana Fávaro, O Estado de S. Paulo

12 Novembro 2010 | 18h53

O estudante Ricardo Mitsuo Iwahashi, de 21 anos, foi encontrado morto na manhã desta sexta-feira, 12, dentro do córrego da Avenida Trabalhador Sãocarlense, em São Carlos, interior de São Paulo. O aluno da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP) tinha ido da capital à cidade para participar da 31ª edição da Taça Universitária de São Carlos, o Tusca.

 

A Polícia Militar foi acionada pela manhã. Os bombeiros fizeram o resgate do corpo, que foi levado ao Instituto Médico Legal (IML). O titular do 3º Distrito Policial de São Carlos, Aldo Donisete Del Santo, informou que o corpo não tinha sinais de agressões que pudessem não ser decorrentes de uma queda. A principal hipótese trabalhada pela polícia é de que tenha sido morte acidental. Mesmo assim, a Polícia Civil aguardará os resultados dos exames necroscópico e toxicológico feitos no rapaz.

 

"Não descartamos nenhuma possibilidade, porém, não há sinais de violência nem de ferimentos que não tivessem sido causados pela queda", disse o delegado. "Os amigos com quem o estudante veio a São Carlos confirmaram que eles ingeriram bebida alcoólica durante o dia, mas vamos aguardar os exames necrológico para saber se a causa da morte foi traumatismo, afogamento ou alguma outra, e toxicológico", afirmou.

 

Os laudos têm prazo mínimo de 30 dias para serem entregues à polícia.Os dois amigos de Iwahashi ouvidos pela polícia nesta sexta-feira disseram que a última vez que estiveram com o colega foi entre o fim da tarde e o início da noite de quinta-feira, 11, dia de abertura do Tusca. "Eles disseram que já tinham passado em algumas repúblicas e depois se separaram. No fim da festa, não procuraram pelo amigo pois acharam que ele tinha ido para a casa de alguém", declarou o delegado.

 

Embora seja uma competição esportiva, as maiores atrações do Tusca são as festas, sobretudo o Corso, na abertura, que começou à tarde até que o trio elétrico ganhasse as ruas da cidade e a festa adentrasse a madrugada. Os dirigentes do campus da USP em São Carlos divulgaram nota oficial por meio de assessoria e informaram que lamentam com profundo pesar a morte do jovem. Esclarecem também que, embora seja organizado por estudantes da universidade junto a representantes de outras instituições, o Tusca não é um evento oficial da USP. A universidade informou que vai acompanhar os trabalhos da polícia. A família do estudante é de São Paulo e, segundo informações do IML, estava em trânsito da capital até a cidade no fim da tarde desta sexta-feira.

 

Mais conteúdo sobre:
São CarlosUSPmortocórrego

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.