Polícia descobre fraude em vestibular em Taubaté

Um estudante do primeiro ano de Medicina da Universidade de Taubaté, no Vale do Paraíba, pode ser expulso da faculdade, acusado de fraude no vestibular em janeiro deste ano. O golpe foi descoberto pela polícia civil, graças às digitais colhidas no dia dos exames e na realização da matrícula. O candidato modificou o documento de identidade e pagou para que outra pessoa fizesse a prova. "A pessoa que realizou a prova ainda não foi identificada, mas estamos investigando", informou o delegado seccional de Taubaté, Roberto Martins de Barros. Como é de costume, as digitais dos candidatos foram colhidas no dia das provas. O que o aluno não esperava é que as suas digitais também tivessem que ficar registradas na matrícula. As impressões foram comparadas e a fraude, descoberta. Se condenados, os dois envolvidos podem pegar de 2 a 6 anos de prisão. O nome do aluno não foi revelado pela polícia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.