Poli faz 110 anos e busca formar engenheiro global

Como parte das comemorações dos seus 110 anos, que se completam neste domingo, a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo apresentou o projeto Poli 2015, que propõe mudanças e metas para a formação de engenheiros nos próximos anos.De acordo com o atual diretor, Vahan Agopyan, o Poli 2015 tem como um de seus principais objetivos traçar o perfil do engenheiro do futuro. "A meta é formar profissionais que possam atuar de forma competitiva, em nível internacional, procurando atender aos anseios da sociedade."O Poli 2015 também pretende preparar a escola para o futuro. O objetivo é inseri-la no panorama internacional e criar maior interação com empresas, órgãos públicos e outras universidades do Brasil e do exterior. "Temos de nos preparar para formar engenheiros que vão competir com colegas da China ou Índia", diz Agopyan.Na verdade essa interação já começou. Foi divulgada na quinta-feira a chegada da primeira turma de alunos da Poli beneficiada por um acordo que permite estudar por dois anos na Escola Central de Lion, na França.Também foi exibida a capa do livro Diretores da Escola Politécnica, que reúne as biografias de ex-diretores e será lançado no dia 25, nas comemorações oficiais.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.