Pezão sanciona lei de cotas para pós em universidades do Rio

Medida vale para cursos de mestrado, doutorado, especialização e aperfeiçoamento; 12% das vagas serão para negros e indígenas

O Estado de S. Paulo

07 Novembro 2014 | 15h52

RIO - O governador do Rio, Luiz Fernando Pezão (PMDB), sancionou nesta sexta-feira, 7, lei que cria um sistema de cotas para ingresso nos cursos de pós-graduação oferecidos pelas universidades públicas estaduais. A medida vale para cursos de mestrado, doutorado, especialização e aperfeiçoamento.

De acordo com o texto publicado no Diário Oficial, o objetivo é “assegurar gratuitamente aos graduados o aprimoramento, a qualificação e a especialização profissional, desde que carentes”. 

Do total de vagas, 12% serão destinadas a estudantes graduados negros e indígenas; 12% a estudantes da rede pública e privada de ensino superior; e 6% para pessoas com deficiência, filhos de policiais civis e militares, bombeiros, inspetores de segurança e administração penitenciária mortos ou incapacitados em razão do serviço.

No caso das cotas destinadas a alunos da rede privada de ensino superior, será reconhecido como “carente” o estudante que, para sua formação, foi beneficiado com bolsa de estudo do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies), do Programa Universidade para Todos (Prouni) ou qualquer outro tipo de incentivo do governo.

As reitorias da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ) e da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Uenf) ainda não se pronunciaram sobre a decisão. De acordo com a nova lei, as instituições, “no exercício de sua autonomia, adotarão os atos e procedimentos necessários para a gestão do sistema, observados os princípios e regras estabelecidos na legislação estadual”.

Mais conteúdo sobre:
Rio de Janeiro pós-graduação Luiz

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.