Pesquisa nos EUA revela inaptidão de universitários

Mais da metade dos estudantes em cursos universitários de quatro anos nos Estados Unidos - e uns 75% em cursos superiores de dois anos - não tem capacidade de resolver tarefas complexas do dia a dia, como entender ofertas de operadoras de cartões de crédito e calcular gorjetas, apontou um estudo. O estudo sobre analfabetismo funcional promovido pela Pew Charitable Trusts, o primeiro a se concentrar em universitários, descobriu que os estudantes não conseguem desenvolver habilidades essenciais - não importando seu campo de estudo.A pesquisa trabalhou com três tipos de habilidades - de analisar matérias de jornais e de outros textos, de entender documentos e de possuir conhecimentos matemáticos necessários para operar uma conta bancária ou calcular gorjetas em restaurantes. Sem habilidades necessárias para realizarem tarefas mais complexas, os estudantes não foram capazes de interpretar um gráfico que relaciona exercício físico e pressão sanguínea, de entender argumentos em editoriais de jornais, de se decidir entre ofertas de cartões de crédito envolvendo diferentes juros e diferentes anuidades ou resumir os resultados de uma pesquisa sobre o envolvimento dos pais nas escolas."É perturbador que muitas pessoas que estão se formando em faculdades não sejam capazes de fazer tais coisas", reagiu Stephane Baldi, a diretora do estudo. A maioria dos estudantes, no geral, demonstrara capacitação intermediária, significando que podem resolver tarefas moderadas, como identificar pontos em mapas. E ainda mais alarmante, as pessoas em cursos superiores tiveram um desempenho muito melhor do que os adultos no geral em todos Estados Unidos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.