André Lessa/AE
André Lessa/AE

Pesquisa indica que maioria dos alunos da USP é a favor da PM no campus

Apesar do apoio, 57% dizem que a sensação de segurança hoje é a mesma de antes da presença dos policiais

12 Novembro 2011 | 18h21

Um levantamento feito pelo Datafolha aponta que 58% dos alunos da Universidade de São Paulo (USP) são a favor da presença da Polícia Militar na Cidade Universítária. O convênio firmado entre a instituição e a PM há dois meses é o principal argumento dos manifestantes que invadiram a reitoria na semana passada - ato que desagradou a ampla maioria dos estudantes (73%).

Apesar do apoio, o aval à PM não é homogênio. Na FFLCH (Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas),  70% dos alunos são contrários à presença policial. A detenção por porte de maconha de três alunos da faculdade foi o estopim das manifestações no início do mês.

Por outro lado, na Faculdade de Economia e Administração (FEA) - onde estudava o jovem que morreu baleado em maio deste ano - 72% apoiam a PM. A aprovação também é majoritária na Escola Politécnica (86%) e na Faculdade de Medicina (73%). A ECA (Escola de Comunicação e Artes) é a única que parece dividida: 47% a favor e 42% contra.

A pesquisa também indica que 79% dos estudantes têm medo de andar pelo campus à noite. Um a cada dez aluno afirma ter sido vítima de violência, e 31% dos casos ocorreram após a intensificação do policiamento na Cidade Universitária. Para 57% dos alunos, a sensação de segurança hoje é a mesma de antes da presença dos policiais.

Encomendada pelo jornal Folha de S. Paulo, a pesquisa foi feita no último dia 9, com 683 alunos da graduação e pós-graduação de 28 unidades da USP.  A margem de erro é de 4 pontos porcentuais para mais ou para menos.

Mais conteúdo sobre:
USPPMprotestospesquisa

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.