Para estudantes e professores, prova da FGV foi difícil

Estudantes e até alguns professores tiveram dificuldade para resolver a prova da primeira fase da Fundação Getúlio Vargas (FGV), neste domingo. Inglês foi declarada a disciplina mais trabalhosa no exame, que tinha 75 questões no total."Só os alunos que lêem semanalmente revistas e jornais em inglês conseguiram se sair bem", diz o professor do Curso e Colégio Objetivo Antonio Cláudio Marques. "A gente acerta, mas também fica em dúvida em algumas respostas."Além dos tradicionais cursos de administração, a FGV realizou este ano, pela primeira vez, exame para o novo curso de Economia, que terá 50 vagas. Em Administração de Empresas são 150 e em Administração Pública, 50. A fundação não divulga o número de inscritos para o vestibular, mas a concorrência costuma ser de 18 candidatos para cada vaga.Provas adicionaisOs vestibulandos de Economia precisam ainda fazer provas adicionais no dia 16. As questões serão de matemática, química, biologia e física. Os candidatos de Administração terminaram sua primeira fase neste domingo, com exames apenas de matemática, português, inglês, história e geografia.A lista de aprovados para a segunda fase nos três cursos será divulgada no dia 22, no site www.fgvsp.br/vestibulares. A segunda etapa começa em 7 de dezembro.Maturidade"A prova de português foi infame, se o candidato não tivesse um bom vocabulário não respondia algumas questões. Assim não tem como se preparar, a gente nunca imagina o que pode cair", disse a estudante Pâmela Trzesniowski, de 18 anos, que disputava uma vaga para Administração de Empresas.Segundo a professora do Objetivo Elisabeth de Melo Massaranduba, mais de 70% da prova era dedicada à gramática. A FGV tradicionalmente não exige conhecimentos de literatura de seus candidatos e havia também poucas questões de interpretação de textos.O exame de geografia também foi difícil e trabalhoso, de acordo com a professora do Objetivo, Vera Lúcia da Costa Antunes. "Exigia maturidade do aluno, já que era preciso ter um amplo conhecimento geográfico e ótima interpretação de texto", afirmou. "O vestibulando precisava sempre concluir alguma coisa."Matemática"Tenho uma certa habilidade em matemática e, mesmo assim tive dificuldades de fazer a prova", disse Viviane Jacobino, de 17 anos. Mais complicada ainda, no entanto, foi a prova de inglês. "Os textos longos embaralharam o raciocínio, completou Paula Nunes, de 17 anos.Na prova de história o problema foi a formulação. Segundo o professor do Objetivo Ciro de Moura Ramos, algumas questões induziam a duas respostas corretas.O exame da FGV foi realizado na Universidade Nove de Julho, na Barra Funda. A prova começou às 9h00 e terminou às 13h00.GabaritosOutras instituições particulares de São Paulo realizaram processo seletivo neste fim de semana. O Centro Universitário da FEI, o Centro Universitário Anhembi Morumbi e a Universidade São Judas Tadeu mobilizaram milhares de candidatos para suas provas.Os gabaritos oficiais da FGV e destas outras instituições podem ser vistos na seção de resoluções deste Canal Educação. Clique para conferir.

Agencia Estado,

09 de novembro de 2003 | 19h31

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.