AFP
AFP

Para especialistas, crítica a cristianismo incomoda religiosos

Segundo professor da UFRGS, ideias de Foucault são libertárias do ponto de vista da sexualidade, das relações de poder e educação 

Isabela Palhares, O Estado de S. Paulo

30 Abril 2015 | 03h00

Para especialistas na análise dos trabalhos de Foucault, a crítica do filósofo ao cristianismo é o que incomoda os religiosos. “Foucault dizia que o cristianismo exerce um poder pastoral nas pessoas, que a religião é uma forma de dominação, uma sujeição e não libertação”, explicou Margareth Rago, professora do Departamento de História da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp).

Para Alfredo Veiga-Neto, professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), as ideias de Foucault são libertárias do ponto de vista da sexualidade, das relações de poder e educação e, por isso, sofrem resistência de alguns setores. “Mas a presença intelectual dele no Brasil é grande e tende a crescer nos próximos anos.” 

Mais conteúdo sobre:
Michel Foucault

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.