Para diretor, a concorrência deve aumentar

Para ele, houve redução na proporção de ausentes neste ano porque "se inscreveu quem realmente queria fazer a prova".

Bárbara Ferreira Santos, O Estado de S.Paulo

01 Dezembro 2014 | 02h02

O diretor executivo da Fuvest, Antonio Evaldo Comune, espera que a nota de corte para entrar nos cursos aumente, como consequência da redução do número de inscritos neste ano. "Quem optou por não fazer a prova são aqueles que estão menos preparados para a disputa. Comparecendo os que estão disputando para valer, a nota de corte deve subir", afirma.

Para ele, houve redução na proporção de ausentes neste ano porque "se inscreveu quem realmente queria fazer a prova". "A queda foi entre aqueles estudantes que participavam de Pasusp (Programa de Avaliação Seriada da USP), Inclusp (Programa de Inclusão Social da USP), que têm isenção de taxa, ou aqueles que vinham como treineiros."

O diretor explicou que as mudanças na forma de correção da redação neste ano não vão influenciar na nota dos candidatos. A pontuação de cada um dos três quesitos que compõem a redação ia de 1 a 4 nas provas anteriores. Agora, vai de 1 a 5. "É uma mudança para dar mais transparência, pois os alunos vão ter acesso à nota dos quesitos.

Mais conteúdo sobre:
Fuvest Fuvest 2015

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.