FABIANA CAMBRICOLI/ESTADÃO
FABIANA CAMBRICOLI/ESTADÃO

Palmeirenses fazem Fuvest mais rápido para ver jogo

Candidatos saem cedo do local de prova para ver jogo em que time pode se confirmar campeão; cerca de 136 mil fazem o exame neste domingo

Fabiana Cambricoli, O Estado de S. Paulo

27 Novembro 2016 | 17h14

SÃO PAULO - Estudantes palmeirenses que fizeram a primeira fase da Fuvest neste domingo, 27, aceleraram a resolução da prova para conseguir assistir ao jogo decisivo que pode dar o título do Campeonato Brasileiro ao time paulista. A partida contra a Chapecoense, válida pela trigésima sétima rodada da competição, começou às 17 horas. Cerca de 136 mil pessoas se inscreveram para o exame, que dá acesso à Universidade de São Paulo (USP). 

Entre os primeiros candidatos a deixar os locais do exame nesta tarde, boa parte vestia a camisa do Verdão. Os estudantes corriam para chegar ao estádio ou à casa de parentes ou de amigos para ver a disputa.

Candidato a uma vaga no curso de Direito, o estudante Leonardo Silva Mercês, de 17 anos, resolveu a prova em cerca de 3 horas e meia para poder sair a tempo de ver o jogo. O tempo máximo para resolução é de 5 horas, mas os candidatos podem deixar o local do exame com 3 horas de prova, a partir das 16 horas. “A ansiedade pelo título fez com que eu resolvesse mais rápido. Nunca vi o Palmeiras ser campeão do Brasileiro. É um dia muito importante”, diz.

O analista de Tecnologia da Informação Thiago Sanzi e a técnica de saúde bucal Jéssica Barello, ambos de 25 anos, chegaram por volta das 16 horas à Cidade Universitária, no Butantã (zona oeste), para buscar o primo que prestava o vestibular como treineiro. “Como nesse ano não é para valer, ele pediu pelo amor de Deus para esperarmos ele”, conta Jéssica. Os três seguiriam para o entorno do Allianz Parque, na região da Pompeia, zona oeste da capital, onde parte da torcida está reunida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.