Paixão por montaria levou à escolha por veterinária

Estudante, que pratica hipismo desde os cinco anos, nunca quis fazer outra faculdade

Juliana Portugal, O ESTADO DE S. PAULO

27 Setembro 2010 | 11h43

A escolha profissional do estudante do quinto ano de Veterinária da Universidade Anhembi Morumbi, Fernando Dal Sasso Mendonça Cruz*, de 22 anos, está ligada a uma antiga paixão. Além de gostar de animais, claro, ele pratica hipismo desde os cinco anos. “Nunca pensei em fazer outra faculdade. Sempre quis trabalhar com equinos e me especializar na área de reprodução.”

 

Atualmente, Cruz está no último ano da graduação, cumprindo apenas o estágio obrigatório na Coudelaria Rocas do Vouga. Localizado em Itu, no interior paulista, o local é especializado na criação de cavalos. “Faço a inseminação artificial nas éguas, coleto sêmen e acompanho o nascimento dos filhotes”, conta.

 

A oportunidade de trabalho surgiu por meio do veterinário responsável pelo centro hípico, Neimar Rocanti – professor de Cruz na graduação.

 

Além da vantagem de já atuar na área em que deseja sem ainda estar formado, Cruz tem outro motivo para comemorar: ao contrário de muitos estagiários de Veterinária, ele é remunerado. “Ganho por serviço, mas, em geral, há a cultura de não se pagar os estagiários da área”, diz.

 

QUEM É:

Fernando Dal Sasso Mendonça Cruz

Tem 22 anos de idade, cursa o quinto e último ano da graduação de veterinária na Universidade Anhembi

Morumbi. Atualmente, faz estágio obrigatório na Coudelaria Rocas de Vouga, especializada na criação de cavalos, que fica em Itu, no interior paulista.

Mais conteúdo sobre:
estagiário montaria veterinária

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.