Países de língua portuguesa discutem educação de jovens e adultos

Começa nesta segunda-feira, em Brasília, encontro que reúne representantes de sete nações da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP). O tema do encontro, que se estenderá até quinta-feira (17), será a educação de jovens e adultos. Cerca de 40 representantes de Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe, Timor Leste e Brasil vão debater a Cooperação Sul/Sul na área de educação. Serão discutidas as práticas de alfabetização, escolarização e educação continuada das nações que fazem parte da comunidade. Segundo o Ministério da Educação, também serão debatidas questões sobre as demandas que o Brasil recebe de outros países de língua portuguesa para cooperação técnica em alfabetização e educação de jovens e adultos. Uma das propostas será formar uma rede de parcerias para atingir as metas da Década da Alfabetização da Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco). De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Brasil tem 33 milhões de analfabetos funcionais - pessoas com menos de quatro anos de estudo - e 16 milhões de pessoas com mais de 15 anos ainda não alfabetizadas. Um dado relevante aponta que a taxa de analfabetismo é maior entre os mais velhos (34% têm mais de 60 anos) e também entre as pessoas com menor rendimento familiar (28% ganham até um salário mínimo).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.