Oposição critica MP que autoriza prorroação de contratos do Inep

O vice-líder do PSDB no Senado, Álvaro Dias (PR), criticou, nesta quarta-feira, 10, a aprovação da Medida Provisória 493, que autoriza órgãos do Poder Executivo a prorrogar contratos vinculados a 301 projetos em andamento. Um desses contratos é firmado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) - órgão do MEC responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Carol Pires, Agência Estado

10 Novembro 2010 | 20h14

 

O projeto do Enem que teve autorização para ser prorrogado é chamado “BRA/04/049”. Este projeto contrata diversos serviços, dentre eles o de consultor para trabalhar na “estruturação dos Questionários Socieconômicos para serem aplicados aos participantes do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos - Encceja e ao Exame Nacional do Ensino Médio – Enem”.

 

No sábado, o Enem teve problemas ao aplicar a aprova amarela, que continha erros no cabeçalho do cartão-resposta e em parte do caderno de perguntas. Álvaro Dias chamou a prova de “trabalhada”.

 

“São esses consultores que terão os contratos prorrogados para fazer a mesma barbeiragem no ano que vem com milhares de estudantes. O presidente Lula disse no exterior que o exame do Enem foi um sucesso. Imaginem se não fosse. Já são 3.600 queixas protocoladas na Advocacia Pública. O Enem é uma trapalhada, é uma lambança, semeando a insegurança no ensino nacional”, afirmou o senador.

 

MP. A Medida Provisória 493/2010 autoriza vários órgãos do Poder Executivo a prorrogar – até 31 de janeiro de 2011 – contratos de projetos em andamento e contratações temporárias da Empresa Brasil de Comunicação (EBC).  O projeto também transforma 45 cargos de assistente de chancelaria em oito cargos de ministro de primeira classe. A MP foi aprovada ontem pela Câmara, e hoje pelo Senado, e agora segue para sanção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.