ONGs ajudam a abrir portas

ONGs como a Associação para Proteção das Crianças e Adolescentes (Cepac), de São Paulo, são alguns dos caminhos usados pelos jovens para vencer os obstáculos na sua formação e na busca de trabalho. Ali são dados cursos de auxiliar administrativo, informática, português e matemática. Nove garotos estão como aprendizes na multinacional Du Pont. Outros cem esperam uma chance.Na ONG Gotas de Flor com Amor, no Brooklin, zona sul da capital paulista, Lilian Freire Fiel assiste a aulas e desenvolve projetos desde o ano passado, enquanto fica de antena ligada nas oportunidades de trabalho. Ela busca se encaixar nas áreas de vendas, de promoção e marketing, mas está disposta a agarrar outras chances que aparecerem.O Gotas atende 250 crianças e jovens, dos 5 aos 18 anos. Profissionais da área de recursos humanos do banco francês Societé Générale passaram a fazer palestras sobre tendências do mercado de trabalho e primeiro emprego aos jovens da instituição.Cerca de 90 adolescentes vêm participando das últimas palestras e oficinas, que tratam desde dicas sobre como se comportar numa empresa, como montar um currículo até simulações de entrevistas de emprego. leia também Faculdade e emprego, as preocupações dos jovens

Agencia Estado,

30 de abril de 2004 | 17h12

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.