Arquivo pessoal
Arquivo pessoal

Olimpíadas terão reforço de caixa

Competições científicas receberão em 2013 subsídio de R$ 3,3 milhões do governo federal, 10% a mais que este ano

Diego Cardoso e Renato Vieira, Especial para o Estadão.edu,

27 Novembro 2012 | 01h44

Com o suporte de órgãos do Estado, as olimpíadas científicas devem ganhar mais força e abrangência a partir de 2013. O Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) divulgou, no fim de outubro, uma chamada pública para subsidiar iniciativas de âmbito nacional com R$ 3,3 milhões. A verba é 10% maior que o valor destinado às dez competições ganhadoras do edital no ano passado.

O principal objetivo desse tipo de competição é identificar estudantes de potencial. “Os talentos estão lá, só precisam ser descobertos”, afirma Euclydes Marega Júnior, coordenador da Olimpíada Brasileira de Física (OBF), organizada desde 1999. Na edição deste ano, estão inscritos 650 mil alunos de mais de 3,5 mil colégios. “Temos muitos estudantes ótimos. Se bem preparados, podemos competir com o resto do mundo.”

Um dos representantes do Brasil nesse embate com outros países é o engenheiro de software Leonardo Ribeiro, de 24 anos. No ano passado, ele participou da International Mathematics Competition (IMC), na qual ganhou menção honrosa representando o Instituto Tecnológico de Aeronáutica. Antes de entrar na faculdade, ganhou 15 medalhas em competições nacionais de física, química e matemática - matéria que lhe garantiu um ouro em 2009. “Foi um incentivo a mais para estudar, uma forma divertida, me deixou mais confortável e confiante.”

“O que mais impressiona é que estimulamos jovens que, em alguns casos, nem sabiam que gostavam de matemática”, afirma Claudio Landim, coordenador da Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas (Obmep). Com 46.728 instituições de 4.086 municípios inscritas, a Obmep está na 8.ª edição. Sua influência foi avaliada por uma pesquisa divulgada pelo Centro de Gestão e Estudos Estratégicos do MCTI em 2011. Dos 222 pais entrevistados, 74% afirmaram que os filhos passaram a estudar mais a disciplina depois da Obmep.

Para dar suporte aos estudantes, a Obmep pretende lançar, até janeiro, um sistema para ajudar “clubes de matemática” no treinamento para a avaliação. Grupos de no mínimo três alunos poderão se cadastrar e receber, pela internet, questões preparatórias. “Vamos propor problemas e desafios para estimular o estudo.”

O incentivo ao estudo pode gerar um estímulo excessivo à competição entre os alunos. Por isso algumas olimpíadas preferem avaliar o trabalho por escolas - como a de Língua Portuguesa, que reúne unidades de 5.092 cidades. “Não queremos trabalhar na linha do mérito pessoal”, diz a coordenadora Sonia Madi.

Em muitos casos, a competitividade dá lugar à colaboração. É o caso de Phyllipe Medeiros, participante de concursos na área de tecnologia desde 2008, quando se inscreveu na Olimpíada Brasileira de Informática. “Um dos principais ganhos, além do raciocínio lógico, é o do trabalho em equipe.”

Aluno do 6.º período do curso de Ciências da Computação na Federal de Campina Grande, Phyllipe está voltando ao Brasil depois de um estágio no Facebook, na Califórnia. “Perdi a última competição, mas vou aproveitar o fim do ano e treinar para a próxima.”

OLIMPÍADA DE MATEMÁTICA

Inscrição: de março a maio de 2013

Participantes da última edição: 200 mil

Quem pode se inscrever: alunos dos ensinos fundamental (a partir do 6º ano), médio e superior

Mais informações: www.obm.org.br

OLIMPÍADA DE MATEMÁTICA DAS ESCOLAS PÚBLICAS

Inscrição: de fevereiro a abril de 2013

Participantes da última edição: 19,1 milhões

Quem pode se inscrever: alunos dos ensinos fundamental (a partir do 6º ano) e médio

Mais informações: www.obmep.org.br

OLIMPÍADA DE ROBÓTICA

Inscrição: a partir de março de 2013

Participantes da última edição: 30 mil

Quem pode se inscrever: alunos dos ensinos fundamental e médio

Mais informações: www.obr.org.br

OLIMPÍADA DE HISTÓRIA DO BRASIL

Inscrição: a partir de julho de 2013

Participantes da última edição: cerca de 50 mil, entre professores e estudantes

Quem pode se inscrever: alunos dos ensinos regular (fundamental e médio), profissionalizante, supletivo e EJA

Mais informações: www.museudeciencias.com.br/4-olimpiada

OLIMPÍADA DE ASTRONOMIA E ASTRONÁUTICA

Inscrição: de janeiro a março de 2013

Participantes da última edição: 800 mil

Quem pode se inscrever: alunos dos ensinos fundamental e médio

Mais informações: www.oba.org.br

OLIMPÍADA DE INFORMÁTICA

Inscrição: sem data prevista para 2013

Participantes da última edição: 19,9 mil

Quem pode se inscrever: alunos dos ensinos fundamental (a partir do 7º ano) e médio

Mais informações: olimpiada.ic.unicamp.br

Mais conteúdo sobre:
Olímpíadas matemática física

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.