OAB divulga resultado preliminar do 5.º Exame da Ordem Unificado

Candidatos podem entrar com recursos até o dia 29; 50 mil bacharéis e estudantes fizeram a prova de 2.ª fase

Estadão.edu

26 Dezembro 2011 | 11h17

SÃO PAULO - A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgou nesta segunda-feira, 26, o resultado preliminar da segunda fase do 5.º Exame da Ordem Unificado. A prova foi aplicada no dia 4 de dezembro para cerca de 50 mil candidatos. Para conferir o resultado no site da FGV Projetos (http://oab.fgv.br), responsável pela organização do exame, é preciso inserir o número do CPF e a senha recebida no ato da inscrição.

 

Por conta do alto volume de acessos, o endereço eletrônico apresentou instabilidade ao longo do dia. A OAB e a FGV decidiram adiar para esta terça-feira, ao meio-dia, o início do prazo para recursos. O sistema ficará aberto até as 12h do dia 30 de dezembro.

 

A lista final será publicada em 16 de janeiro. A aprovação no exame é pré-requisito para que bacharéis em Direito possam exercer a advocacia.

 

Na primeira fase, 108 mil pessoas se inscreveram para fazer a prova em todo o Brasil. Desses, apenas 50 mil candidatos foram aprovados e participaram da segunda etapa. Nesta fase, de caráter prático-profissional, o bacharel tem de redigir uma peça jurídica e responder a quatro questões discursivas sobre a área do direito em que pretende atuar - informada no momento da inscrição.

 

Errata

 

No dia 4, pelo menos uma hora depois do início da prova de segunda fase do atual exame, a FGV detectou problemas em artigos que subsidiavam as peças jurídicas das provas de Direito Penal e de Direito Constitucional.

 

Foi necessário fazer uma errata e, por conta da falha, a FGV concedeu tempo extra para os bacharéis resolverem as provas dessas áreas. Em nota, a fundação informou que o objetivo foi "garantir a isonomia" e considerou que "as medidas adotadas na aplicação do exame não serão causa de nulidade".

 

* Atualizada às 19h20

 

Mais conteúdo sobre:
OAB Exame da Ordem Exame de Ordem

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.