Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Saiba o que fazer com a nota do Enem

Resultado foi divulgado na manhã desta sexta-feira, 17; Enem dá acesso a universidades públicas e privadas e também pode ser usado para estudar no exterior, como em Portugal. Nota pode ser utilizada em programas como Sisu, Fies e ProUni

da redação, O Estado de S.Paulo

17 de janeiro de 2020 | 11h21
Atualizado 20 de janeiro de 2020 | 13h46

SÃO PAULO - O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep) divulgou na manhã desta sexta-feira, 17, os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio 2019 (Enem). Os resultados estão disponíveis no site e  no aplicativo do Enem

O exame é a maior porta de entrada para as universidades públicas e privadas do Brasil e até mesmo para instituições estrangeiras, como as de Portugal. Com a nota do Enem também é possível se candidatar para programas de bolsas e financiamento para faculdades particulares, como o Programa Universidade para Todos (ProUni) e o Financiamento Estudantil (Fies). E ser usado no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que seleciona para universidades públicas. 

Para Entender

Enem: entenda como é calculada a nota da prova

Teoria de resposta ao item é a ferramenta usada para correção do exame; ideia é medir com mais precisão a proficiência nas matérias e evitar chutes

Veja abaixo como a nota do Enem pode ser utilizada

Sistema de Seleção Unificada (Sisu)

O Sisu seleciona estudantes para as universidades federais do País. Como pré-requisito, o candidato precisa ter atingido uma nota acima de zero na redação do Enem. O estudante pode escolher até duas opções de cursos ofertados pelas universidades participantes e o sistema irá selecionar os mais bem classificados de cada curso, de acordo com as notas no exame. 

As inscrições serão de 21 a 24 de janeiro de 2020 e o resultado será anunciado no dia 28. Quem não passar na primeira chamada e desejar entrar na lista de espera, a janela de inscrição será de 29 de janeiro a 04 de fevereiro de 2020.

Programa Universidade para Todos (ProUni)

O ProUni é o programa para quem deseja estudar com bolsa de estudo integral (100%) ou parcial (50%) em instituições privadas de ensino superior. Para se inscrever, é preciso ter participado de alguma edição do Enem desde 2010, ter obtido o mínimo de 450 pontos na prova e ter atingido nota acima de zero na redação. Para concorrer a bolsas integrais, a renda familiar mensal do candidato deve ser de até um salário mínimo e meio por pessoa. Já o benefício de bolsas parciais aceita estudantes com renda de até três salários mínimos por pessoa.

As inscrições serão de 28 a 31 de janeiro de 2020. Os aprovados na primeira chamada serão conhecidos no dia 4 de fevereiro, enquanto os da segunda chamada serão anunciados em 18 de fevereiro de 2020.

Financiamento Estudantil (Fies)

O Fies é a modalidade em que o governo financia seu estudo, com cobrança gradual ao longo dos anos. O candidato precisa obter o mínimo de 450 pontos na prova múltipla escolha e nota acima de 400 na redação.

O candidato tem duas modalidades no programa: a primeira, com juros zero, exige que a renda da família seja de até três salários mínimos por pessoa. A segunda, chamada de P-Fies, inclui bancos privados como agentes financeiros do empréstimo, com limite de renda familiar mensal de até cinco salários mínimos por pessoa. 

A inscrição para o programa será entre 5 e 12 de fevereiro de 2020, com os resultados previstos para dia 26 do mesmo mês. A inscrição na lista de espera poderá ser feita entre 28 de fevereiro e 31 de março de 2020.

Ingresso direto em universidades

Universidades estaduais, como a USP e Unicamp, também passaram a aceitar a nota do Enem como forma de ingresso para os seus cursos. Algumas faculdades privadas também aceitam a nota. 

Universidades portuguesas

Para quem deseja experiência internacional, a nota do Enem também pode ser utilizada para processos seletivos em mais de 40 instituições de ensino superior portuguesas, que utilizam seus próprios sistemas de regras e pesos de notas para a seleção. Vale ficar de olho na necessidade de revalidação do diploma e possibilidade de exercício da profissão ao voltar para o Brasil. As inscrições, resultados do processo seletivo e lista de espera seguem as regras e calendário de cada instituição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.