Novo sistema de avaliação dificultará abertura de cursos

Pessoas físicas e jurídicas interessadas em abrir faculdades não serão imediatamente credenciadas. E terão de apresentar argumentos que justifiquem a relevância social do empreendimento. Só então vão receber autorização inicial para executar o plano de implantação.A exigência tem por objetivo impedir a abertura indiscriminada de cursos e consta do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes).Avaliação e reconhecimentoIntegrante da comissão especial que elaborou o Sinaes, Mário Pederneiras, explica que, após conseguir autorização inicial no MEC, a instituição poderá começar a funcionar.A instituição terá três anos para receber a comissão que fará avaliação para o reconhecimento de seus cursos e seu credenciamento como instituição de ensino superior. Só então poderá passar pelas avaliações periódicas.Status de faculdadeHoje se dá status de faculdade à mantenedora assim que o plano de desenvolvimento institucional é aprovado no MEC. O plano contém a lista de cursos e atividades que a faculdade vai oferecer.O ministério credencia o interessado e autoriza os cursos simultaneamente, à exceção dos de medicina, psicologia, odontologia e direito, que são submetidos à apreciação dos Conselhos Nacionais de Saúde e Educação.O curso funciona por dois anos e então se pede o reconhecimento. "Em mil cursos reconhecidos, nenhum recebeu parecer contrário", disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.