Nova data do Enem atrapalha outros vestibulares

Exame, em 5 e 6 de dezembro, coincide com outros processos seletivos; Unicamp não usará a nota neste ano

Renata Cafardo e Fabio Mazzitelli, Jornal da Tarde

07 Outubro 2009 | 07h37

A confirmação nesta terça, 6, da data do novo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) nos dias 5 e 6 de dezembro deve inviabilizar o Uso da nota da prova nas universidades públicas paulistas. Segundo o Estado apurou, o Enem não deverá contar pontos pelo menos na primeira fase da Fuvest, que seleciona para a Universidade de São Paulo (USP).

Veja também

linkPrazo para mudança do local da prova do Enem é prorrogado

linkOutro suspeito de fraude do Enem é indiciado pela PF

link Professores recomendam estudar; tire suas dúvidas

link Na web, alunos lamentam e festejam cancelamento

link Enem fraudado é disponibilizado para simulados pelo MEC

linkSuspeito conta na PF que guardou Enem na cueca

linkForça tarefa vai garantir segurança do Enem, diz Haddad

linkFracasso do Enem prejudica o Brasil, diz Serra

linkAcompanhe as notícias sobre o Enem e veja a prova cancelada no Estadão.edu

blog Blog da Renata Cafardo: Bastidores do vazamento do Enem

video TV Estadão: Ministro da Educação fala sobre vazamento

A Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) anunciou que deixará de utilizar a nota. O único exame que pode ainda se manter da mesma maneira é o da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

A instituição havia divulgado que conseguiria usar o Enem caso as notas dos alunos fossem computadas até 15 de janeiro.

No entanto, as provas de habilidades específicas da Unesp - teatro, arquitetura, música, entre outras - cairiam nos mesmos dias do Enem.

Nas três instituições,o exame vale entre 10% e 20% da nota. O programa de inclusão da USP permite ainda que o Enem aumente em até 6% a nota da primeira e da segunda fase de alunos de escolas públicas. "O Inclusp não será alterado", disse ontem a pró-reitora de graduação, Selma Garrido Pimenta, sobre o programa. No Inclusp, há um total de 12% de bônus: os 6% do Enem, 3% por terem estudado em escola pública e outros 3% pela participação em uma avaliação seriada.

Segundo Selma, uma das propostas em estudo, como adiantou nesta terça o Estado, é a de substituir o bônus do Enem pelo desempenho dos estudantes na primeira fase da própria Fuvest.

Segundo fontes ouvidas pela reportagem, o Enem continuaria sendo usado apenas na segunda fase, em janeiro. A primeira etapa da Fuvest será no dia 22 de novembro e a divulgação dos aprovados está prevista para 14 de dezembro, menos de dez dias após o Enem.

No ano passado, por exemplo,quando o Enem foi somado aos outros bônus,os alunos de escolas públicas chegaram a aumentar de 800 para 900 pontos suas notas (em mil) .A decisão da Fuvest deve sair nesta quarta, 7.

O coordenador executivo do vestibular da Unicamp, Renato Pedrosa, diz que não havia condições de alterar o calendário combinado com outras instituições paulistas, públicas e privadas para continuar usando o Enem. "Teríamos que mudar a data da nossa segunda fase (a partir de 10 de janeiro) e isso teria impacto também no início das aulas",afirma. Para ele, não haverá muita diferença na seleção dos candidatos, já que as provas do Enem têm perfil parecido com a primeira fase da Unicamp.

O Enem foi criado em 1998 e, no ano seguinte, USP,Unesp e Unicamp decidiram usar parte da nota em seus vestibulares, os mais concorridos do País. Isso fez com que aumentasse a quantidade de inscritos no exame, que é voluntário.

O Enem deste ano foi mudado para, pela primeira vez, valer como o processo seletivo de 24 universidades federais. As instituições estaduais paulistas não adeririam a essa nova forma, mas mantiveram a utilização do exame.

Aprovado Enem foi adiada no dia 1º, depois que dois homens tentaram vender cópia ao Estado. A reportagem alertou o Ministério da Educação(MEC).

As universidades federais de São Paulo (Unifesp), do ABC (UFABC) e de São Carlos (UFSCar) informaram que seus vestibulares não serão alterados.

Quatro federais teriam provas nos dias 5 e 6 de dezembro. A Universidade de Brasília as transferiu para os dias 12 e 13. Juiz de Fora (UFJF) e Santa Catarina (UFSC) ainda não definiram o que farão. Na Federal de Lavras não haverá mudanças porque só alunos do 1º e do 2º anos do ensino médio fariam Vestibular nesses dias.A Fundação Getúlio Vargas e Faculdade Cásper Libero também teriam exame no dia 6 e ainda não definiram se vão adiá-los.

Colaborou Elida Oliveira

Mais conteúdo sobre:
Enem cancelamento prova vestibular

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.