No último dia da Unicamp, prova de inglês bem elaborada e pouco tempo para matemática

Vestibular termina com abstenção de 9,3%

Paulo Saldaña e Carolina Stanisci, Especial para o Estadão.edu

13 Janeiro 2010 | 19h12

O último dia da segunda fase da Unicamp teve provas "bem elaboradas" e questões com temas "bem distribuídos", segundo professores consultados pelo Estadão.edu. Na tarde desta quarta-feira, quarto dia do vestibular, os candidatos enfrentaram matemática e inglês.   Veja mais:  Confira caderno de questões do último dia da Unicamp  No blog, a cobertura completa do vestibular   Segundo a professora de inglês Lucia Helena Martins de Souza, do Cursinho da Poli, o vestibulando encontrou uma prova bem elaborada e interpretativa. "Não foi fácil, mas não exigiu coisas absurdas", disse. As questões de inglês continham textos literários, uma crítica a um livro do Chico Buarque e até uma carteira de habilitação. "A prova trouxe várias linguagens, com textos não muito grandes e nem muitas questões para cada texto. O aluno que não entendeu algum não se prejudicou", diz Lucia.   O professor Alahkin de Barros Filho, do Etapa, concorda. "Uma prova extremamente criativa que consegue avaliar bem o aluno pela própria diversidade dos textos", diz. Cristina Armaganijan, do Objetivo, também acha que o exame mediu conhecimento. "O aluno tinha que ter conhecimento de vocabulário". Para a professora Sirlene Aparecida Aarão, do Anglo, foi uma boa avaliação, mas com uma difculdade. "Achei bastante longa, foi puxado", disse ela.   Matemática Para os professores de matemática, o principal desafio foi o tempo. "O prazo de resolução foi escasso e a prova teve algumas questões bem difíceis. Se o candidato perdeu tempo com alguma dificuldade, ele se complicou", afirma o professor Marcelo Dias Carvalho, do Etapa. A questão 9, de probabilidade, chamou a atenção. "Dentro de uma prova considerada de dificuldade média, essa foi a mais complicada", disse.   O professor de matemática do Cursinho da Poli Alessandro da Silva Menezes comentou a mesma questão. "O cálculo não era difícil, mas imaginar a solução do problema exigiu mais do vestibulando", diz Menezes. O professor do Anglo Roberto Jamal gostou da prova. "Uma prova de bom nível, com enunciados claros e precisos", afirmou.   A segunda fase do vestibular da Unicamp terminou hoje com uma abstenção de 9,3% - índice recorde da década. A lista de aprovados será divulgada no dia 4 de fevereiro.

Mais conteúdo sobre:
pontoeduvestibularunicamp

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.