No Rio, faculdades ajudam escolas a superar carências

Durante as férias, quando não há o vaivém dos alunos, quem entra na casa amarela onde fica a escola, em Vila Isabel, na zona norte da cidade, não pode imaginar que ali funciona uma das escolas do Rio com bom desempenho na Prova Brasil e selecionada, por isso, como exemplo a ser analisado pela pesquisa Aprova Brasil.As paredes estão descascando, os móveis são velhos, só há um computador - na direção. O pátio é pequeno e são só dez turmas de 5ª a 8ª série. Os 320 alunos são conhecidos pelo nome por todos os funcionários. A diretora da Escola Municipal Madrid, Marina Kickinski, atribui ao comprometimento dos professores e à gestão participativa dos recursos financeiros e das normas escolares o sucesso na avaliação. A coordenadora pedagógica Maria Rosa Lopes de Oliveira diz ter a preocupação de diversificar as formas de aprendizagem. Sem recursos multimídia, os alunos da Madrid fazem muitos passeios. Cinema, teatro e centros culturais são os destinos mais comuns. A sala de leitura também é muito usada. Apesar de ser uma escola pequena e de pouca infra-estrutura, as vagas são disputadas. Adriana de Castro, de 36 anos, espera conseguir matricular a filha de 11 anos na 5ª série. ?Sempre elogiaram o ensino, a organização, além de ser pequena, o que traz mais segurança.? A outra escola do Rio selecionada para participar do projeto é a Escola Municipal Minas Gerais, na Urca, zona sul. Assim como a Madrid, que é vizinha da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj), a Minas Gerais fica próxima de grandes universidades, a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio). ?A proximidade pode trazer enriquecimento no sentido de os alunos perceberem que eles podem ter um futuro, mas o fator mais preponderante é a liderança?, analisou o pesquisador em educação Claudio de Moura Castro.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2006 | 20h35

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.