No Enem 2009, 160 candidatos fizeram exame 1 mês depois dos demais

Eles não puderam fazer prova em dezembro por causa de enchentes que castigararm cidades do ES

07 Novembro 2010 | 20h30

A possibilidade admitida pelo MEC de aplicar uma segunda prova do Enem não é inédita no exame. Isso ocorreu este ano nos dias 5 e 6 de janeiro com 160 inscritos que não puderam fazer a prova em dezembro por causa das enchentes que castigaram as cidades de Brejatuba e Ibatiba, no Espírito Santo. Além deles, também prestaram o Enem em janeiro presidiários de todo o País.

O Inep alega que não há problemas em avaliar o desempenho dos estudantes com base em provas diferentes. Os técnicos afirmam que, graças à Teoria de Resposta ao Item (TRI), conjunto de modelos matemáticos usado no Enem, os exames têm o mesmo grau de dificuldade. Isso ocorre porque, com a TRI, as questões são testadas antes da prova. Elas ganham um peso, que varia de acordo com a performance dos estudantes nos pré-testes. Quanto mais alunos acertaram uma determinada pergunta, menor o peso que ela terá na prova, porque o grau de dificuldade é supostamente menor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.