No campo e na indústria, profissional cada vez mais necessário

O campo de ação para as empresas de meteorologia é amplo. No meio rural e nas empresas, ter acesso à previsão do tempo pode ser a garantia de uma boa colheita e sucesso nos negócios.?Existe uma crescente consciência da importância de se usar o tempo para planejar estoques, marketing e toda a parte operacional. Até mesmo a produção pode estar envolvida, pois dependendo da sazonalidade os executivos podem tomar decisões mais acertadas?, diz Carlos Magno, diretor executivo do Climatempo.A Costa Café, por exemplo, mapeia todo o setor de café no Brasil, o que permite, entre outras medidas, antecipar ou retardar a compra do produto e ?pleitear melhores preços no mercado futuro?, afirma Marco Antonio Jacob, gerente comercial da empresa.A exportadora Costa Café utiliza as previsões meteorológicas da Climatempo há dez anos e Jacob as vê como importante ferramenta para as decisões que toma. O executivo chega até a fazer um paralelo com o mercado financeiro: ?Se você sabe que o dólar vai valorizar, usa seu dinheiro para comprar essa moeda e espera a valorização. Com o café é a mesma coisa. A previsão dá subsídios para anteciparmos nossas decisões?, diz.Por estar ligado ao setor, Jacob cita usos da meteorologia na agricultura. ?Se há previsão de seca prolongada, pode-se irrigar. Em invernos mais rigorosos dá para tentar se proteger de geadas, por exemplo. Enfim, dá para sanar alguns problemas com as previsões. Agora, se você não tem nenhuma informação, tem que sentar e ficar rezando mesmo.?IndústriaJá na indústria, não faltam exemplos de como a meteorologia pode ser importante. Para João Batista Heemann, diretor industrial da Paramount Lansul, fabricante de linhas e lãs, ?não daria para viver sem a meteorologia?. Os profissionais têm o poder de alertar qualquer mudança e fazer todas as programações da fábrica. ?Sem isso seria uma coisa muito difícil.?A fábrica da Paramount, instalada no Rio Grande do Sul, utiliza dados do 8.º Distrito de Meteorologia do estado, financiado pelo governo. A fábrica, que funciona 24 horas, usa muito a previsão para fazer manutenções. ?Pedimos a bênção deles para qualquer programação da fábrica?, brinca.Como exemplos, ele cita que, na abertura de transformadores, é sempre necessário um clima seco. ?Os meteorologistas nos avisam de como estará a umidade do ar neste dia e a gente programa ou não a parada conforme a resposta?, afirma.O diretor ainda lembra que na hora de construir e fazer a terraplanagem, é sempre escolhida uma época do ano baseada nas cartas fornecidas pelos meteorologistas.  leia também  Meteorologia cresce e precisa de profissionais     Trabalho do meteorologista tem duas frentes e muitos números  

Agencia Estado,

19 de julho de 2004 | 13h39

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.